Por que comemorar o dia do Hino Nacional?
O Dia do Hino Nacional Brasileiro é comemorado no dia 13 de abril
Por Luis Gabriel Sousa / Coordenador Letras/Português FSB - 12 de abril de 2019

COMPARTILHE

No dia do Hino Nacional, as duas perguntas que não querem calar:

  1. Você sabe cantar o hino completo?
  2. Você entende a letra?

 

Em 2014, a revista britânica “The Telegraph”, elegeu o hino brasileiro como o mais bonito do mundo. Contudo, muitos brasileiros não sabem cantar a música que representa o amor à pátria nacional. Uma das justificativas para isso pode ser a dificuldade em entender a letra.

Uma das principais características do hino é a linguagem rebuscada, bem como a sua forma poética de expressão. Fatores esses que tornam a linguagem distante da realidade da maioria dos brasileiros.

Você sabia, por exemplo, que primeiro foi criada a melodia e só depois a letra foi composta? A melodia foi feita por Francisco Manuel da Silva, em 1822; a letra por Joaquim Osório Duque Estrada, em 1909.

 

O principal objetivo da poética do Hino Nacional é reconstruir e valorizar a luta do povo brasileiro pela independência, inclusive retratando, nos primeiros versos, a luta e o grito de independência:

“Ouviram do Ipiranga as margens plácidas

De um povo heroico o brado retumbante

E o sol da liberdade, em raios fúlgidos

Brilhou no céu da pátria nesse instante”.

Por ser escrito com linguagem poética, o hino transforma os lutadores da independência em heróis nacionais, amenizando o sofrimento da “guerra” e enfatizando que um filho brasileiro “não foge à luta”. Por causa desse estilo de linguagem, a letra do Hino Nacional não é escrita de forma direta, ao contrário, ela é composta valorizando a poesia, além de ser caracterizada por hipérbatos. Fator este que pode justificar a dificuldade de as pessoas não entenderem a letra do Hino Nacional.

O hipérbato é uma figura de linguagem da língua portuguesa caracterizada pela ordem inversa da estrutura da mensagem, ou seja, não segue a lógica de “sujeito + verbo + complemento”. O sujeito pode vir depois do verbo; um objeto (complemento) depois do outro etc. Isso faz com que o texto seja interpretado de forma diferente. A primeira estrofe, por exemplo, se fosse escrita de forma direta, teria a seguinte forma:

“As margens plácidas do Ipiranga ouviram o brado retumbante de um povo heroico.”

Portanto, para conseguir interpretar a letra da canção, além de saber a forma linguística da escrita, é essencial entender a história do nosso país. Compreender a poesia do Hino Nacional também é valorizar a nossa luta por liberdade, é, entre outras coisas, saber reconhecer que para estarmos “ao som do mar e a luz do céu profundo”, muitas vidas foram sacrificadas, muitas mães choraram e muitos povos foram dilacerados.

Comemorar o dia do Hino Nacional, portanto, é reconhecer a nossa história e a nossa luta, mas, principalmente, valorizar nosso povo e a nossa liberdade!

 

Relacionados